NOVO HAMBURGO | Município entra na Justiça para tentar derrubar greve dos rodoviários

FOTOS: José Renato Oliveira/Rádio União/Reprodução

Da redação | A Prefeitura de Novo Hamburgo ingressou no Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região, na tarde desta terça-feira, por meio de sua Procuradoria-Geral, com uma ação declaratória de ilegalidade da greve contra o Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário e o Sindicato Patronal pelo não cumprimento de comunicação prévia de 72 horas de antecedência para a paralisação. Na ação, ainda, é requerida a imediata retomada total dos serviços de transporte coletivo no município.

A greve

Em assembleia na noite da segunda-feira, o Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário decidiu que a categoria paralisaria as atividades nesta terça. Com isso, nenhuma linha municipal de ônibus das empresas Viação Hamburguesa, Courocap e Futura estão circulando ao longo do dia.

Segundo nota da Prefeitura, o “Executivo reitera que não é parte integrante do processo de negociação do dissídio coletivo entre o Sindicato e as empresas de ônibus, e só está intervindo para assegurar o transporte coletivo, tão essencial para a população hamburguense”.

Viação Feitoria circula normalmente

A linha da Viação Feitoria que transita do bairro rural de Lomba Grande até o Centro está circulando normalmente nesta terça-feira.

A linha da empresa Central, que faz o itinerário Canudos/NH – São Leopoldo, está autorizada a embarcar e desembarcar passageiros ao longo do percurso, mas não há reforço da frota nesta linha.

Os taxistas estão autorizados a embarcar passageiros nas paradas de ônibus.

Agência GBC

Em Agência GBC, você encontra notícias de Canoas, da região e do RS, prestação de serviço, áudios, vídeos e muito mais.

Um comentário em “NOVO HAMBURGO | Município entra na Justiça para tentar derrubar greve dos rodoviários

  • 01/08/2019 em 08:05
    Permalink

    Great information. Lucky me I ran across your blog by accident (stumbleupon).
    I have book-marked it for later!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *