CANOAS | Financiamento do aeromóvel será investido em plano de mobilidade

Da redação | A Prefeitura de Canoas anunciou nesta quinta-feira (14) que destinará o valor remanescente do financiamento do aeromóvel, contraído na gestão de Jairo Jorge, para um projeto de mobilidade. O valor hoje é de R$ 223 milhões.

De acordo com a Prefeitura, o montante será investido na recuperação de 90 quilômetros de vias, com priorização do transporte coletivo, revitalização do terminal Mathias Velho e a construção outros 40
quilômetros de ciclovias.

O objetivo é que o projeto seja mais amplo do que o aeromóvel. A iniciativa envolve 14 dos 18 bairros de Canoas e, portanto, contempla moradores de todos os quadrantes.

Todas as obras serão possíveis devido à mudança do objeto do financiamento contraído em outubro de 2014 pelo Município junto à Caixa Econômica Federal para a implantação do aeromóvel.

A Prefeitura alegou que a alteração foi possível graças à negociação com a Caixa. A mudança no financiamento também foi aprovada por maioria pela Câmara Municipal de Vereadores.

A proposta de mobilidade da prefeitura:

Revitalização de vias para priorização do transporte coletivo, com faixas prioritárias de ônibus;
Extensão: 12,1 km de viasInvestimento: cerca de R$ 111 milhões
> 17 de abril> Boqueirão> Rio Grande do Sul> Revitalização do terminal Mathias Velho

Pavimentação de ruas da rede complementar de mobilidade urbana;
Extensão: 71,6 km de viasInvestimento: cerca de R$ 72 milhões
Critérios de definição:
> Vias estruturantes no Plano Diretor do Município> Números de linhas de transporte coletivo> Corredores de ligação metropolitana

Revitalização do Centro de Canoas;
Pavimentação, passeios, iluminação e mobiliário urbano
Investimento: cerca de R$ 27 milhões

Rede cicloviária;
Extensão: 40 km de vias e 32 estações bicicletáriosInvestimento: cerca de R$ 13 milhões

Conectará 14 bairros às seis estações da Trensurb em Canoas

Financiamento foi contraído na gestão anterior;
O financiamento de R$ 272 milhões seria utilizado para a construção da linha 1 do aeromóvel. A primeira etapa do projeto previa a ligação entre o bairro Guajuviras e a estação Mathias Velho da Trensurb, em uma extensão de 4,6 km. O aeromóvel não terá continuidade, após longo processo de análise técnica e jurídica e de apontamento da Fundação Estadual de Planejamento Metropolitano e Regional (Metroplan). 
A Metroplan notificou o Município de Canoas porque, como o projeto previa interação com o transporte metropolitano, deveria ter sido autorizado e licenciado pelo órgão estadual. A Metroplan também considerou que o aeromóvel não é apropriado para o transporte de massa e não tem viabilidade tarifária. 

Fim do aeromóvel e licitação dos ônibus
Em fevereiro de 2019, o prefeito Luiz Carlos Busato determinou a nulidade dos contratos, após conclusão do processo administrativo que discutiu o vínculo do Município com a empresa Aeromóvel. A conclusão foi de que havia inúmeros defeitos de ordem técnica e jurídica.
Agora, com a aprovação da alteração do objeto do financiamento, a Prefeitura de Canoas também fica liberada para realizar a licitação do transporte coletivo. O lançamento do edital deve ocorrer assim que for concluído o Plano de Mobilidade de Canoas.

Agência GBC

Em Agência GBC, você encontra notícias de Canoas, da região e do RS, prestação de serviço, áudios, vídeos e muito mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *