Rafael Santos Domingues, 19 anos. Foto: BM/ Divulgação

Foto: divulgação

Da redação | A Brigada Militar (BM) prendeu no fim da noite desta terça-feira (23) um dos homens identificados como autor do latrocínio de pai e filho. O crime ocorreu no último dia 10 de abril, em uma joalheria e ótica, em Estância Velha, no Vale do Sinos, e resultou na morte de Leomar Canova, 59 anos, e Luis Fernando Canova, 35.

Rafael Santos Domingues, 19 anos, foi localizado em uma residência na rua Peterson, loteamento Albino Kern, em Portão, por volta de 23h30. O comparsa, Davi dos Santos Mello, 20 anos, segue foragido.

Rafael Santos Domingues, 19 anos, estava escondido em uma casa em Portão. Foto: divulgação

O preso estava escondido em uma casa com a namorada. A moradia seria da mulher de um homem conhecido como “Zoreia”, que seria um dos mandantes do tráfico de drogas na Vila Brás, em São Leopoldo, onde Rafael morava antes de cometer o latrocínio.

De acordo com os investigadores, os criminosos alteraram a aparência dias antes do crime, que ocorreu no dia 10 de abril. Eles foram até uma barbearia, em São Leopoldo, e modificaram cabelo e barba, a fim de não serem reconhecidos. No entanto, o disfarce não foi suficiente para encobrir o assassinato, registrado pelas imagens do videomonitoramento da loja.


Ao chegarem ao local, a joalheira e ótica Elaine, a dupla armada exigiu dinheiro e joias, avaliadas em mais de R$ 300 mil. As vítimas reagiram e os criminosos atiraram em seguida. Através das imagens, foi possível observar também que a mão de um dos bandidos estava com uma coloração diferente para tapar tatuagens. Ele ainda utilizava um óculos falso para esconder a verdadeira aparência. No vídeo, está de camiseta rosada. Para a polícia, trata-se de Rafael, morador da Vila Brás em São Leopoldo, mas que não foi mais visto no bairro após o latrocínio.

O mais velho, Davi, está de preto e também de óculos no vídeo. Foi ele quem rendeu as vítimas. O criminoso morava no bairro Santo Afonso, em Novo Hamburgo e foi condenado por roubo a veículo e deveria estar usando tornozeleira eletrônica.


Foto: Isaías Rheinheimer/O Diário