SAPUCAIA DO SUL | Ex-prefeito é condenado a 10 anos de cadeia por fraude na merenda

Foto: PSB Sapucaia do Sul/Divulgação

Da redação | Oito pessoas foram condenadas por fraudes em contratos de fornecimento de merenda escolar em Sapucaia do Sul, na Região Metropolitana. A decisão foi o do juiz Felipe Veit Leal, da 2ª Vara Federal de Canoas. As condenações são por corrupção ativa e passiva, associação criminosa e crime contra a lei de licitações.

Entre os condenados, está o ex-prefeito Marcelo Machado (PSB). A pena dele é de 10 anos e 10 meses de cadeia e multa de R$ 446.478.57. Também foram condenados o ex-chefe de gabinete de Marcelo Machado, Carlos Renan Machado Presser (quatro anos e oito meses), e os empresários e diretores de empresas Eloizo Gomes Afonso Duraes (11 anos e um mês), Genivaldo Marques dos Santos (10 anos), Estelvio Schunck (nove anos e dois meses), Cibele Cristina dos Santos (quatro anos e dez meses), Helio Vieira (dois anos e nove meses) e Silvio Marques (dois anos e nove meses).

Conforme o juiz Felipe Veit Leal, ficou demonstrado que o caráter competitivo das licitações instauradas para terceirizar o fornecimento da merenda escolar foi fraudado mediante prévio ajuste feito entre o prefeito e empresários.

Segundo o magistrado, o esquema inicia com a abordagem aos agentes públicos pelo representante de uma das empresas. Depois de acertado o pagamento da propina, era enviado o material necessário para que somente a empresa escolhida atendesse aos requisitos do edital, vencendo o certame. “Note-se que a primeira contratação do serviço de terceirização da merenda escolar feita pelo município, em 2005, já havia sido objeto de apontamentos pelo TCE-RS (Tribunal de Contas do Rio Grande do Sul) e também pela Central do Sistema de Controle Interno e, mesmo assim, os gestores municipais, em 2006, voltaram a licitar o fornecimento da merenda escolar, porém praticando ainda mais irregularidades do que no ano anterior”, pontuou.

Em maio do ano passado, houve a condenação de 10 pessoas por fraude semelhante em Canoas.

A Agência GBC tenta contato com os citados na reportagem. Porém, até o momento, não obtivemos retorno.

O crime

O Ministério Público Federal denunciou 18 pessoas, narrando que gestores públicos municipais na época receberam propina em troca de contratos com empresas que forneceram alimentos para escolas públicas no período de 2005 a 2008.

Segundo os procuradores, a terceirização da merenda escolar em Sapucaia do Sul causou enormes prejuízos aos cofres públicos, pois foi baseada num estudo que distorce a realidade, propiciando elevação indevida dos preços do serviço. Na denúncia, o MPF também afirmou que a qualidade da merenda caiu bruscamente, caracterizando superfaturamento na licitação.

Agência GBC

Em Agência GBC, você encontra notícias de Canoas, da região e do RS, prestação de serviço, áudios, vídeos e muito mais.