Foto: Jaime Zanatta/GBC

Da redação | O senador Paulo Paim (PT) se reuniu na tarde desta segunda-feira (28) com integrantes do Sindicato dos Agentes de Trânsito e Trânsportes (SINDATRAN) – RS. Na pauta, a Reforma da Previdência.

Quer mandar sugestões de pauta e flagrantes da sua cidade? Então, anote nosso WhatsApp: (51) 9 8917 7284

Conforme o presidente da entidade, Carlos Silveira, os agentes querem a inclusão da categoria na aposentadoria especial – dada para trabalhadores da segurança pública, como policiais militares e guardas municipais, por exemplo. “Queremos que o Paim seja nosso relator por lá e defenda a nossa categoria. Já não é de hoje que estamos em Brasília pedindo essa inclusão”, pontuou.

Carlos Silveira e Paulo Paim. Foto: Jaime Zanatta/ GBC

Além disso, Silveira também reforçou que é preciso fazer alterações no PL 180/2017 e fazer a inclusão da atividade de Agentes de Trânsito como perigosa. “Se não ingressarmos na especial, ninguém da nossa atividade vai se aposentar. Não tem como conseguir trabalhar até os 65 anos de idade. Vão acabar tentando sair por invalidez”, ressaltou. Agentes de Trânsito de cidades vizinhas a Canoas participaram do encontro.

“80% dos brasileiros serão prejudicados com essa reforma”.

Durante o encontro, Paim contou um pouco de como foi a votação no Senado. “Conseguimos assegurar que a constituição não permitisse a exclusão total da categoria. Agora, vamos começar uma outra batalha, que é a de incluir vocês dentro da lei complementar”.

O senador também ressaltou o quanto a população brasileira será prejudicada com a reforma. “Costumo dizer que entre o dia e a noite, muita coisa acontece em Brasília. As pessoas só vão perceber o mal dessa reforma quando forem buscar o benefício. 80% dos brasileiros serão prejudicados com essa reforma”.

Ainda no encontro, Paim orientou que os agentes mobilizassem a categoria de outros estados para chamar a atenção de outros senadores e deputados. “Aqui no Rio Grande do Sul vocês devem ir atrás dos outros dois senadores. Para os colegas de fora, reforcem que cada estado tem três representantes”, finalizou.