Foto: Polícia Civil/Divulgação

Um criminoso que era estelionatário e praticava golpes financeiros foi preso na manhã desta quinta-feira (16) durante a Operação Ictus, em Sapucaia do Sul. Além da cidade, os policiais da 3ª Delegacia de Polícia de Canoas, também cumpriram ordens judiciais no bairro Mato Grande.

Quer mandar sugestões de pauta e flagrantes da sua cidade? Então, anote nosso WhatsApp: (51) 9 8917 7284

O bandido, que não teve nem o nome e a idade divulgados por causa da lei de abuso de autoridade, se passava por diversos profissionais para aplicar golpes. Ele se identificou como policial, funcionário do poder judiciário, agente penitenciário e até como atirador de elite. “Ele usava as profissões para passar ilusão às vítimas de que ele tinha acesso a produtos que seriam leiloados. Isso também é trafico de influência”, comentou o titular da 3ª DP, delegado Rodrigo Caldas, que ressalta o combate a esse crime e aos de estelionato e falsificação de documentos na operação.

Uma das vítimas do criminoso era um idoso de 80 anos, morador do bairro Igara, em Canoas. Ambos se conheceram em uma igreja e o bandido contou a história de que trabalhava com veículos apreendidos que seriam leiloados e que poderia conseguir por um valor menor ao idoso. Com isso, a vítima foi até a casa do criminoso e entregou R$ 45 mil para adquirir o carro. A partir dessa ocorrência, a investigação começou a acompanhar os passos do estelionatário.

Em outro caso, o criminoso estava na cidade de Penha, em Santa Catarina, quando conheceu um homem de São Paulo que era proprietário de uma revenda de veículos. Ele ofereceu nove carros e levou R$ 80 mil. “Para essa vítima, ele contou até que morava em Sapucaia do Sul. Em todos os casos, ele deu o nome verdadeiro”, relata o delegado.

O preso não tinha filtros para escolher as vítimas. Uma, foi um detetizador que foi até a casa do criminoso para fazer um serviço no local. “O bandido não pagou o serviço”, comenta Caldas. Porém, além desse prejuízo, o trabalhador pagou R$2,7 mil para adquirir um Honda Fit que estava em poder da justiça.

Desde 2016, o criminoso praticava golpes em Canoas, Novo Hamburgo e em Sapucaia do Sul. Ele já era conhecido da polícia por ter uma extensa ficha criminal e já sofreu duas tentativas de homicídio.