Foto: Jaime Zanatta/GBC

Foto: Jaime Zanatta/GBC

Da redação | Começa na próxima segunda-feira (19) a restrição de atendimento nos hospitais Universitário, Pronto Socorro e Nossa Senhora das Graças em Canoas. Os locais deixarão de oferecer mais de cem tipos de procedimentos entre consultas, exames e serviços de ambulatório. Emergência e urgência seguem com atendimento normal.

O motivo, de acordo com a Prefeitura, é a falta de repasses do governo do Estado. O montante devido chega a R$ 37 milhões. “Não temos como manter toda a estrutura funcionando. Insumos, estrutura e salários dos funcionários implicam em custo”, afirmou a secretária municipal de Saúde, Rosa Groenwald.

Por mês, os três hospitais realizam mais de 10 mil atendimentos. Os serviços agendados já foram cancelados. “Assim que o repasse chegar, vamos normalizar a situação e reagendar os procedimentos”, afirmou Rosa.

O que diz o Palácio Piratini

Por meio de nota, a assessoria de imprensa do governo do Rio Grande do Sul informou que a data de pagamento dos repasses deverá ser divulgada nos próximos dias. O valor a ser pago chega a R$ 130 milhões para todo o estado.

A assessoria também citou que o “tem feito um grande esforço para regularizar as dívidas herdadas com as instituições hospitalares, prefeituras e fornecedores, que chegavam a R$ 763 milhões”.