Derli_Colomo_Júnior

Foto: Derli Colomo Jr./Prefeitura de Canoas

Da redação* | Uma noite que preencheu mais uma página da história cultural de Canoas. Assim pode ser definida a 8ª edição do Canoas Jazz, que terminou na noite desta sexta-feira (23) com um show memorável de João Bosco, no Centro de Eventos do ParkShopping Canoas. Cerca de 700 pessoas aplaudiram cada sucesso tocado pelo cantor mineiro e sua banda, composta – curiosamente – por dois gaúchos.

Marcado pelo improviso, já que o cantor não tem o hábito de seguir um setlist pré-determinado, o show do João Bosco é uma caixa de surpresas. A cada canção, o público ficava na expectativa de ouvir mais um sucesso do artista. No palco, Bosco revelou que começou a alavancar sua carreira no Rio Grande do Sul, onde cantou e gravou músicas ao lado de Elis Regina.

Vestindo seu tradicional boné preto, João Bosco costurou sucessos no palco do Centro de Eventos. Quem foi ao show, pode ouvir clássicos como “No Teu Olhar”, “Odilê, Odilá” e “Sinhá”, canção que foi gravada com Chico Buarque. Além dos solos instrumentais, uma das marcas do jazz, o violão afinado de João Bosco deu a tônica da qualidade sonora do festival.

Na cerimônia de abertura, o secretário da Cultura e do Turismo de Canoas (SMCT) celebrou a realização de mais um Canoas Jazz, o que faz do festival uma marca registrada do município.

“Essa edição do Canoas Jazz é a realização de mais um evento 100% patrocinado. Isto é: sem custos para os cofres do município. Esse é um dos legados que a atual administração quer deixar para Canoas: mostrar que é possível difundir a cultura e fomentar o turismo sem onerar o caixa público, priorizando a destinação de verbas para áreas mais vulneráveis, como saúde e educação. Até hoje, 1,5 milhão de pessoas já foram impactadas pelos eventos culturais promovidos pela secretaria. O Canoas Jazz, que teve shows gratuitos nas estações de trem e hoje à noite aqui no ParkShopping, termina esta edição ainda mais consolidado no calendário cultural do Brasil”, disse Grando.

Na quarta (21) e quinta-feira (22), o Canoas Jazz teve uma espécie de preview. À tarde, as estações do Centro e Mathias Velho do Trensurb serviram de palco para apresentações da banda canoense Jazz Tantan. No Centro, os shows ocorreram às 13h. Já a estação da Mathias recebeu a intervenção musical às 17h30min.

Marmota e Aeronáutica

Antes de João Bosco, subiram ao palco a Banda da Aeronáutica e o conjunto gaúcho Marmota Jazz. A big band militar, composta por 14 músicos, arrancou aplausos do público com seus números instrumentais de clássicos do jazz antigo e atual. O que não faltou foram solos de bateria e de instrumentos de sopro, momentos que foram o ápice da apresentação. Originalmente, a Banda da Aeronáutica é formada por 41 integrantes.

Na sequência, os músicos da Marmota Jazz entregaram mais um dose instrumental ao público. Uma banda em constante metamorfose, a Marmota Jazz tocou músicas do seu álbum de estreia, “Prospecto”, e do mais recente, “A Margem”. Dona um estilo próprio de fazer jazz, a banda é formada por André Mendonça (baixo acústico), Bruno Braga (bateria), Leonardo Bittencourt (piano) e Pedro Moser (guitarra) e tem apresentando seu trabalho em shows no Brasil e na Europa.

*Com informações da Prefeitura de Canoas