PMNH Divulgação

Foto: Divulgação/ PMNH

Da redação | A partir de dezembro, um contêiner, instalado dentro da área do Instituto Penal de Novo Hamburgo (IPNH), servirá de cela para 16 presos. A novidade foi vistoriada na última sexta-feira (23) por representantes do poder público, da comunidade, segurança pública e justiça.

A estrutura de aço servirá como ponto de passagem para detentos que aguardam encaminhamento ao sistema prisional gaúcho, desafogando as celas de delegacias da Polícia Civil. O contêiner possui seis metros de comprimento por 2,44 metros de largura e 2,60 metros de altura.

Além disso, o compartimento adaptado conta com bancos de madeira maciça, divisória interna para sanitário, grades antivandalismo, iluminação e ar-condicionado, além de sistema de água e esgoto.

A previsão de entrada em funcionamento é para a primeira quinzena de dezembro, quando presos hoje encaminhados às celas das delegacias de Polícia de Pronto Atendimento (DPPAs) de Novo Hamburgo e São Leopoldo terão como ponto de passagem o contêiner, até que a Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) os direcione para alguma das mais de 100 unidades carcerárias no Estado.

Orçada em R$ 35 mil, a estrutura foi paga pela Vara de Execuções Criminais de Novo Hamburgo, com recursos advindos de transações penais. Nos próximos dias um segundo equipamento deverá ser instalado no mesmo local.

Para a custódia dos apenados, a Secretaria da Segurança Pública (SSP-RS) já autorizou a chamada de policiais militares da reserva, oriundos do Programa “Mais Efetivo”, do Governo do Estado. A intenção com a iniciativa, inédita no Rio Grande do Sul, é liberar policiais civis para a sua atividade-fim nas delegacias, bem como evitar que presos que cheguem à DPPA precisem ficar custodiados por policias militares e guardas municipais até a abertura de vagas na delegacia e no sistema prisional.