Divulgação

Foto: Arquivo/ Trensurb

Da redação | Simultaneamente à nova campanha de comunicação para desestimular a contribuição dos usuários do metrô a vendedores irregulares e pedintes no metrô, a Trensurb também está intensificando as ações de combate a essas práticas, vedadas pelo Regulamento do Usuário – disponível nas estações e online – e motivo de reclamações frequentes recebidas pela Ouvidoria da empresa.

Planejada de modo que não represente prejuízo às demais atribuições da segurança metroviária – que tem função essencialmente operacional, de prestar assistência aos usuários do metrô – a operação intensiva de combate à mendicância e ao comércio irregular nos trens e estações teve início na última terça-feira (20).

Somente nos primeiros quatro dias, 64 vendedores irregulares e pedintes foram advertidos, enquanto três foram conduzidos para fora do sistema. As ações da operação intensiva seguirão sendo desenvolvidas em caráter permanente.

FAÇA A SUA PARTE

Para que essas ações tenham êxito, no entanto, é fundamental que os usuários do metrô não comprem mercadorias não autorizadas nem deem esmolas nos trens e estações. Reforçar essa mensagem é o objetivo da campanha de comunicação em curso, que parte do mote “sem compradores, sem vendedores; sem doadores, sem pedintes”.

As peças estão sendo veiculadas nos monitores do Canal Você, no jornal-mural Notícia na Linha – ambos presentes em trens e estações –, nos perfis da Trensurb nas redes sociais e por meio de avisos sonoros nas estações.

DENÚNCIAS

Os passageiros podem denunciar o comércio irregular e a mendicância no metrô ligando para a Ouvidoria da empresa, nos dias úteis, das 7h às 19h, no número (51) 3363-8477 ou entrando em contato por meio do telefone de emergência da Trensurb, (51) 3363-8026, com atendimento 24 horas por dia, sete dias por semana.

*Assessoria de Comunicação – Trensurb