Vinicius Thormann

Foto: Vinícius Thormann/ Divulgação

Da redação | O prefeito de Canoas, Luiz Carlos Busato, anunciou, na tarde desta sexta-feira (7), o nome da secretária interina da Saúde de Canoas. Em encontro com funcionários da pasta, Busato comunicou que Patrícia Urrutigaray irá comandar a pasta. Ela terá o auxílio de dois conselheiros aposentados do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Eduviges Rogério de Souza e Eduardo Cordeiro, contratados pela prefeitura.

Formada em Direito e mestre em Políticas Públicas, Patrícia Urrutigaray já foi secretária da Saúde na cidade de Guaporé, na Serra Gaúcha, entre 2014 e 2016. Desde janeiro do ano passado, ela atua como secretária adjunta da Saúde de Canoas, se dedicando, principalmente, às questões jurídicas e no operação do acordo de pactuação entre o município e estado.

Patrícia Urrutigaray agradeceu ao prefeito de Canoas pela oportunidade de assumir a pasta nesse período. “Me sinto honrada pela confiança em mim depositada. Vou me empenhar ao máximo para conduzir a saúde de Canoas, priorizando a qualidade no atendimento à população, assistência aos profissionais e transparência nas ações”, garantiu.

O prefeito Busato afirmou que a indicação da secretária interina se deu pela qualidade técnica e o perfil profissional. “Temos plena confiança de que a Patrícia fará um grande trabalho no comando da Saúde, como já vinha fazendo quando atuava como adjunta. A sua formação em Direito vai contribuir com a prerrogativa número um do nosso governo: agir sempre dentro da legalidade”, disse.

Operação do Ministério Público

O prefeito Luiz Carlos Busato aproveitou o encontro com os profissionais da Saúde para comentar a operação realizada pelo Ministério Público, na quinta-feira (7). Para ele, a ação não foi uma surpresa, já que “desde antes de assumir o governo de Canoas, já havia alertado sobre os problemas do Gamp”. Busato destacou que, desde o início do ano passado, quando tomou posse, aplicou rigorosa fiscalização nas contas apresentadas pela empresa. O município, inclusive, bloqueou diversos pagamentos de faturas que não tinham ligação com a saúde pública de Canoas, de acordo com o prefeito.

Sobre a situação dos funcionários do Gamp, Busato destacou que o município repassou nesta sexta-feira R$ 12 milhões para a quitação de salários atrasados, conforme acordo entre a empresa e a Justiça de Trabalho.

*Secom Canoas