Foto: Polícia Civil/Divulgação

Da redação | A Polícia Civil deflagrou na manhã desta segunda-feira (17) a Operação Vale Tudo. O objetivo é desarticular um esquema criminoso que seria responsável pelo roubo de, pelo menos, um carro por dia em Porto Alegre. Os veículos eram clonados e encaminhados ao Paraguai.

Cerca de 180 agentes cumpriram 15 mandados de prisão, 10 conduções coercitivas e 22 de busca e apreensão nas cidades de Esteio, Sapucaia do Sul, São Leopoldo e Novo Hamburgo. Os alvos são os locais onde os 22 integrantes da quadrilha gaúcha já identificados residiam.

As investigações duraram oito meses. A encomenda dos crimes era feita por integrantes do Primeiro Comando da Capital paulista (PCC).

Conforme a polícia, a maior parte dos roubos e furtos de veículos ocorria na zona leste da Capital, em vias nas proximidades de grandes avenidas. Ainda segundo a investigação, os criminosos tinham um grupo para os assaltos, outro para adulteração dos automóveis e um terceiro para encaminha-los ao Paraguai.

WhatsApp Image 2018-12-17 at 07.02.39

Trocavam veículos por drogas

A maioria dos carros tinham preços abaixo do valor de mercado por serem roubados. Por isso, os investigados receberiam drogas, principalmente cocaína e maconha, como pagamento. Os entorpecentes eram revendidos no Vale do Sinos, onde a facção gaúcha tem base.

Os carros roubados no Rio Grande do Sul também seriam usados por integrantes da facção paulista refugiados no Paraguai, mas a maioria era revendida ilegalmente no país vizinho.