Foto: Pampas Safari / Divulgação

Foto: Divulgação

Da redação | Uma operação até então sigilosa resultou no abate de 300 cervos do Pampas Safari, localizado em Gravataí. A ação ocorreu em um frigorífico em Santa Maria do Herval entre 30 de novembro e 12 de dezembro. O objetivo do abate, acompanhado por órgãos de fiscalização, foi terminar com o foco de tuberculose.

Em dezembro de 2017, o Instituto de Pesquisas Veterinárias Desidério Finamor (IPVDF) havia confirmado a presença da doença em vísceras de um cervo do parque. Os técnicos fizeram análise em amostras de três animais da espécie. O resultado foi positivo em um dos casos. As coletas foram feitas em 20 cervos do Pampas, abatidos em agosto daquele ano.

Também no ano passado, houve uma disputa judicial envolvendo proprietários do parque e organizações de proteção animal sobre a decisão de sacrificar ou não os cervos. A Justiça havia proibido o abate das três centenas de animais, por meio de liminar. Porém, o efeito suspensório foi derrubado.

O Pampas Safari estava fechado desde junho de 2016, ocasião em que o Ibama retirou a licença de funcionado por problemas estruturais do parque.