Foto: Jaime Zanatta/Agência GBC

Receba as notícias de Agência GBC no WhatsApp

O prefeito Jairo Jorge, anunciou nesta terça-feira (28) um plano de reestruturação do transporte coletivo de Canoas. Uma das principais medidas é o fim do monopólio do sistema. Atualmente, apenas a Sogal opera todas as modalidades, exceto no transporte metropolitano. “Pensamos numa solução para o final de 2021, 2022 e até o final da concessão, em 2023”, afirma.

De acordo com o chefe do Executivo Municipal, em até 90 dias, o município deverá abrir a licitação para o transporte seletivo, popularmente conhecido como as ‘amarelinhas’. “Quando deixei a gestão em 2016, eram 40 micro-ônibus. Agora, são 17 para 10 linhas”, avalia. A empresa, segundo o diretor Marlon Casagrande, vai oficializar que abrirá mão do serviço na próxima quarta (29). “Estamos devolvendo esse contrato para melhorar o transporte coletivo. Esses 17 veículos depois vão reforçar a nossa frota comum”, relata.

Essa é apenas uma das 11 medidas. Conheça elas:

1 – Fim do monopólio (abertura da licitação para o transporte seletivo em 90 dias);

2 – Melhoria imediata no transporte coletivo (aumento da frota);

3 – Novo modelo de bilhetagem eletrônica para garantir mais facilidade ao usuário que seguirá podendo utilizar o sistema do TEU!

4 – Criação do programa Oportunidade Canoense para 10 mil desempregados. Só poderão participar dele quem apresentar a carteira de vacinação com ao menos uma dose. Inscritos vão ganhar 80 passagens por quatro meses. Serão adquiridas 768.750 passagens, pelo investimento de R$ 3,6 milhões.

5 – Programa de financiamento de gratuidade, em que a isenção será custeada pela Prefeitura. Quem terá direito a 20 passagens por mês;

– Melhor idade (60 a 64 anos);

– Pessoas com deficiência e acompanhantes;

– HIV positivos.

6 – Meia passagem para estudantes. Terá direito a 50 passagens por mês quem apresentar renda de 1,5 salário mínimo. Em todos os casos, exceções serão aceitas. Para isso, haverá a Comissão Gestora de Gratuidades.

7 – Avaliação das linhas existentes e novas necessidades (linhas circulares);

8 – Modernização do cálculo tarifário;

9 – Isenção do ISSQN;

10 – Sogal retira ações contra a Prefeitura que estão na Justiça e vice-versa;

11 – Criação da Junta Administrativa e Financeira, além da manutenção da Junta de Governança.

Para o prefeito Jairo Jorge, essas medidas são urgentes e necessárias. “Chegamos a um importante acordo para melhorar o transporte público da cidade, melhorar as condições de trabalho dos funcionários da empresa de ônibus e romper o monopólio para gerar mais competitividade e qualidade na prestação de serviço. Além disso, vamos investir em um novo programa social, que será importantíssimo no combate ao desemprego e na retomada do desenvolvimento.”

Casagrande ressalta que a Sogal, mesmo diante de todas as dificuldades, segue enfrentando os problemas. “Desde o inicio da pandemia, a empresa fez o que manda a boa administração. Reduzimos linhas e funcionários. A Sogal fez o seu papel e com muita dificuldade está aqui, fazendo o papel dela.”

Além da Sogal e da Prefeitura de Canoas, o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) também foi assinado pelo Sindicato dos Rodoviários. “É de suma importância essas ações para trazer mais qualidade aos usuários e trabalhadores”, enfatiza o presidente da entidade, Marcelo Nunes.