Foto: Polícia Civil/Divulgação

Da redação | A Polícia Civil deflagrou na manhã desta quinta-feira (31) a Operação Espelho. O objetivo era reprimir o roubo de veículos, receptação e adulteração de sinal identificador. As ações foram realizadas em Canoas e Estância Velha pelos agentes da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco).

As investigações apontaram que os roubos de veículos eram cometidos na Capital e Região Metropolitana, sendo levados para Canoas onde eram realizadas a clonagem de veículos e depois a venda. Durante a ação, foram localizados uma arma de fogo utilizada em roubos de veículos, jammers, rastreadores e rádios para monitorar a frequência da Brigada Militar.  

Além disso, foram recuperados cinco veículos em ocorrências de roubo e suspeita de adulteração de sinais identificadores, sendo dois carros e três motos, além de diversas placas clonadas que foram apreendidas. Duas pessoas acabaram presas.

Segundo o delegado Thiago Lacerda, além das autuações foi fechado um local que funcionava como corte e preparação de veículos. Os presos foram autuados em flagrante por porte ilegal de arma de fogo e adulteração de sinais. “Esses indivíduos são suspeitos de realizarem diversos crimes na região metropolitana, e os objetos apreendidos com eles demonstram o nível de periculosidade e sofisticação”, afirmou o delegado.

O delegado regional de Canoas, Diretor Mario Souza afirma que “o enfrentamento ao roubo e furto de veículos é fundamental para a queda da criminalidade em geral na região.” E por fim, diz que “novas ações e operações especiais ocorrerão em Canoas.”