CANOAS | Polícia Civil prende quatro em operação contra o tráfico de drogas sintéticas – Agência GBC

CANOAS | Polícia Civil prende quatro em operação contra o tráfico de drogas sintéticas

Foto: Jaime Zanatta/GBC

Da redação | A Polícia Civil deflagrou na manhã desta terça-feira (4) a Operação Rio Branco. O objetivo era combater o tráfico de drogas sintéticas nas cidades de Canoas, Porto Alegre e São Leopoldo.

Segundo o delegado Thiago Lacerda, titular da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (DRACO), as investigações duraram oito meses e investigaram 14 pessoas que estão ligadas ao tráfico de drogas. Hoje, foram cumpridas nove ordens judiciais, sendo um de prisão temporária e oito mandados de busca e apreensão.

Os policiais apuraram que um homem de 29 anos estabeleceu uma rede de distribuição do anestésico dissociativo conhecido como Cetamin, de uso veterinário, para produção do entorpecente conhecido como “Special K”, “Ketamina”, “K”, que produz efeito hipnótico, alucinógeno, torpor e taquicardia causando sensação de prazer e altamente “viciante” causando dependência química nos usuários.

A droga é produzida a partir da sintetização do anestésico que após passar por um processo químico, é transformado em “pó” e cheirado pelos ou ingerido via oral pelos usuários. A Ketamina, por exemplo, foi popularizada nas festas de música eletrônica pelo seu baixo valor comercial, já que cada cápsula pode custar entre R$ 10 a 20,00. Ela também é comercializada na forma da droga conhecida como “CK” (Calvin Klein) onde ocorre a mistura de Cocaína e Ketamina que é altamente perigosa para o corpo humano.

Substâncias apreendidas para a produção da droga (Foto: Jaime Zanatta/GBC)

Usava o comércio para adquirir o anestésico

As investigações apontaram que o alvo principal, que tem antecedentes por roubo e receptação, teria fácil acesso ao remédio já que é gerente de uma agropecuária, no bairro Rio Branco, em Canoas. O local possui autorização para venda controlada, entretanto, diante da facilidade do produto conseguia realizar a venda do entorpecente sem observar os requisitos legais. Também durante as investigações foi verificado que além de fornecer a substância para produção em grande escala facilitando a aquisição da matéria prima para difusão do entorpecente este atuava também no mercado de “varejo” da droga.

Conforme o delegado Lacerda, “o alvo principal da operação possui posição de destaque já que somente com o acesso a matéria-prima (vidros de anestésicos Cetamin), facilitado por trabalhar diretamente em uma agropecuária é possível a produção do entorpecente. No momento em que o acesso a esse tipo de remédio veterinário de controle especial é vendido para fins de tráfico de drogas, a saúde humana está exposta a grandes riscos”, afirma.

Já o diretor da 2º Delegacia Regional Metropolitana (DPRM), delegado Mario Souza, esclareu que “as ações contra o tráfico de drogas estão sendo realizadas com maior prioridade nessa região, tendo como objetivo sufocar o tráfico de drogas em todas as suas variedades”. Além disso, ele ressaltou que “as drogas sintéticas são difundidas principalmente no grupo de jovens e adolescentes.”

Além do responsável pela agropecuária, os policiais prenderam mais três suspeitos de tráfico de drogas. Foram apreendidas centenas de frascos para embalar drogas, aproximadamente 30 vidros de cetamina, porções de maconha, porções de Calvin Klein, um revólver calibre 38 com oito munições, quarenta munições de calibre 22, rádio comunicador na frequência da Brigada Militar (BM) e dois veículos.

Centenas de frascos vazios foram apreendidas pelos policiais (Foto: Jaime Zanatta/GBC)

Agência GBC

Em Agência GBC, você encontra notícias de Canoas, da região e do RS, prestação de serviço, áudios, vídeos e muito mais.