Henrique Frozza na Câmara Municipal de Canoas. Foto: Aline Cruz/ CMC

No grande expediente na última quinta-feira (21), os vereadores de Canoas receberam representantes do Sindicato dos Metroviários do Rio Grande do Sul (Sindimetrô RS). O espaço foi proposto pelo vereador Emilio Neto (PT). Em sua fala, o diretor jurídico da entidade, Henrique Frozza, abordou as consequências da privatização da Trensurb.

Quer mandar sugestões de pauta e flagrantes da sua cidade? Então, anote nosso WhatsApp: (51) 9 8917 7284

“Se formos ver os números da Trensurb, na verdade o governo economiza dinheiro. Economiza com estradas, acidentes, iluminação”, disse.

Frozza defendeu a necessidade de mobilização de entidades e da sociedade em geral: “A hora é de união para barrar esse projeto”.

Neto comentou o impacto para os trabalhadores e estudantes, especialmente em Canoas. “Isso impacta diretamente na nossa cidade”, ressaltou.

A estimativa, segundo o petista, é de que o valor da tarifa, hoje de R$ 4,20, praticamente dobraria. O parlamentar afirmou ainda que a Câmara Municipal deverá aprovar moção de repúdio contra a privatização da Trensurb.