FOTO: Vinicius Thormann/Prefeitura de Canoas

Da redação com informações da Prefeitura de Canoas | A Prefeitura de Canoas, através da Diretoria da Pessoa com Deficiência, realizou nesta terça-feira (5), o III Seminário de Inclusão e Acessibilidade. O evento, que celebrou o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência e o Dia da Acessibilidade, reuniu, além de pessoas com deficiência, estudantes, pesquisadores, professores e equipes técnicas que trabalham com acessibilidade e inclusão e foi promovido em parceria com o Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência (Comdip). A pauta do encontro foi os desafios da acessibilidade universal, com palestras que abordaram o tema desde o conceito até sua aplicação. A data também foi marcada pelo lançamento da Cartilha Municipal dos Direitos e Serviços às Pessoas com Deficiência.

Além das palestras, o público conferiu ao longo do dia painéis, oficinas, exposição de materiais e apresentações artísticas com a temática pautada pela acessibilidade e os direitos das pessoas com deficiência. Tendo como base a Lei Brasileira de Inclusão, o Estatuto da Pessoa com Deficiência e demais dispositivos legais, o Seminário buscou colaborar com a efetivação de políticas públicas que promovam uma sociedade mais inclusiva.

O secretário de Relações Institucionais de Canoas, Airton Souza, destacou, no ato de abertura do encontro, a preocupação que a gestão municipal tem quando o assunto é acessibilidade. “Este é um tema muito importante para nós. Temos trabalhado para universalizar e garantir o acesso de ir e vir das pessoas com deficiência em Canoas. Além disso, estamos atuando no reforço à conscientização dos cidadãos para que percebam a necessidade de rampas e calçadas adaptadas”, afirmou. Em Canoas, a pauta da acessibilidade é um questão recorrente nas políticas públicas. Em 2017, foram registrados diversos avanços na área, sobretudo no transporte público, incluindo táxis adaptados.

O coordenador de Políticas para Pessoas com Deficiência do Rio Grande do Sul, Adilson Luis Pimentel Corlassoli, trouxe boas notícias ao público presente. Ele contou que, nos próximos meses, o estado terá a própria legislação para garantir o direito de ir e vir de pessoas com deficiência. Segundo Corlassoli, a Lei Gaúcha de Acessibilidade já está sendo formulada e discutida pelo Legislativo e o Executivo estadual. O coordenador ainda lembrou que, atualmente, “se vive um novo paradigma na Sociedade que respeita o espaço das pessoas com deficiência e garante seu acesso”.

O Brasil já possui uma legislação nos mesmos moldes desta que vem sendo formulada pelo governo gaúcho, porém, na visão do diretor da Pessoa com Deficiência de Canoas, Jair Silveira, o grande desafio é cumpri-la. “Precisamos batalhar pela implementação prática das políticas públicas de acesso universal. Ainda temos muito o que percorrer para sensibilizar as pessoas para garantir não só rampas de acesso ou calçadas sinalizadas, mas também em aparelhos tecnológicos”, defendeu. O diretor ainda lembrou que um mito social que renega as capacidades da pessoa com deficiência e, por consequência, acaba os excluindo. “Uma ver perguntaram como fica a vida de uma pessoa com deficiência. A vida não fica, a vida continua. Nós temos que mostrar a nossa capacidade e fazer valer nosso reconhecimento”, concluiu.

O evento ainda contou com a participação do vereador Cezar Mossini, que representou o Legislativo municipal, o secretário especial de Integração Institucional de Canoas, Ivo Lech e da presidente do Conselho Municipal dos Direitos das Pessoas com Deficiência (Comdip), Kelly Oliveira.