FOTO: Brigada Militar/Divulgação

FOTO: Brigada Militar/Divulgação

Da redação | A Brigada Militar realizou mais duas importantes prisões no combate ao tráfico de drogas em Canela, na última quinta-feira (18), no Bairro Saiqui. Desta vez um homem e uma mulher que tocavam a comercialização após o companheiro ser transferido para o regime fechado do presídio.

No dia 04 de janeiro, quando a Brigada Militar prendeu quatro detentos do regime semiaberto do presídio de Canela por tráfico de drogas, no Bairro São Luiz, responsáveis pela comercialização de drogas em Canela, inclusive dentro do presídio, já se tinha a informação que o local onde seria o ponto de distribuição era a casa de um deles.

Mesmo com a transferência do traficante para o regime fechado do presídio, os policiais constataram que o movimento no local não diminuiu. Ainda o ponto estava abastecendo diversos outros traficantes menores da cidade. Várias denúncias davam conta que quem estava administrando o negócio ilícito seria a esposa do preso e seu genro.

Nos últimos dias, a BM notou mais uma vez a grande movimentação de usuários no local, com chegada de muitos veículos. A Brigada Militar realizou inclusive a filmagem dos veículos que chegavam na residência para comprar entorpecentes.

Horas antes da prisão, os policiais do Pelotão de Operações Especiais (POE) abordaram esses carros estavam no local. A droga adquirida foi encontrada.

A mulher de 34 anos foi abordada e presa após sair da casa com um usuário em um automóvel. Na residência foi preso o genro dela de 22 anos. Escondida nas britas da entrada do terreno, onde há uma obra em construção foram encontradas 22,5 gramas de cocaína, conhecida como escama de peixe, considerada a mais pura. Ainda uma balança de precisão e grande quantia em dinheiro.

Eles foram presos em flagrantes e conduzidos a delegacia juntamente com dois usuários, qualificados como testemunhas. Também foram entregues filmagens, onde é possível visualizar o acusado indo até os veículos pegar o dinheiro, entrar em casa e na sequência retornar e entregar a droga para o usuário.

A Capitã Maldaner, comandante do POE, destaca o trabalho que a Brigada Militar vem realizando no combate ao tráfico de drogas, pois sabemos que este é um crime que vincula vários outros como furtos, roubos e receptações. “São 21 prisões pelo crime realizadas em 18 dias. Isto mostra o empenho e dedicação dos Policiais Militares e nossa preocupação com este problema. Devido a inúmeras denúncias que estamos recendo de tráfico de drogas, o POE vem intensificando as operações no município”.

Mesmo com todas as provas, a dupla foi liberada após o registro da ocorrência.