FOTO: Redes Sociais/Reprodução

Da redação | Mais de quatro toneladas de peixes mortos foram encontradas entre a tarde da última sexta-feira (19) e a manhã deste sábado (20) nas praias de Atlântida Sul, Imbé e Mariluz, no Litoral Norte.

Segundo relatos de testemunhas que estavam na beira praia, diversos barcos de pesca foram vistos descartando os peixes após fazerem arrastão pelas águas. A Brigada Militar chegou a utilizar um helicóptero para localizar as embarcações, mas não conseguiu.

As Prefeituras de Osório e Imbé retiraram os peixes da beira do mar. A Patrulha Ambiental da Brigada Militar vai investigar os casos nos próximos dias.

Cuidado com o peixe morto

Conforme o diretor do Departamento de Pesca da Secretaria de Meio Ambiente, Pesca e Agricultura de Imbé, João Batista Ferreira, serão feitos testes na segunda-feira (22) para confirmar a causa do problema, mas que há três possibilidades: pesca irregular, crime ambiental ou algum produto com carboneto na água. A principal suspeita, levando em consideração as características dos peixes mortos, a quantidade e o fato de que a pesca de bagres é proibida, é de pesca irregular seguida de descarte.

Os peixes podem continuar aparecendo no domingo (21), mas a orientação da Prefeitura é de que quem está na orla não faça a retirada dos peixes da água e deixe que o recolhimento seja feito pela administração e equipes envolvidas. “Os veranistas não devem levar o peixe para cozinhar em casa, porque não sabemos de onde ele veio e isso pode causar problemas de saúde”, finaliza Ferreira.