Foto: Brayan Martins/ Divulgação

Da redação | Cerca de mil pessoas se reuniram, no fim da tarde desta quinta-feira, na Estação Mercado da Trensurb, em Porto Alegre, para protestar contra o aumento na tarifa da empresa, anunciado na última quarta-feira. A partir deste sábado, o preço sobe de R$ 1,70 para R$ 3,30, um reajuste de 94%. A manifestação foi organizada após reclamações de usuários e do Sindimetrô-RS a respeito do novo preço, quase o dobro do valor hoje ainda em vigor.

O deputado estadual Pedro Ruas (PSol) anunciou durante o ato que vai ingressar com ação na Justiça para tentar barrar o aumento. O socialista deverá ingressar com o pedido na próxima segunda-feira, juntamente com lideranças do partido. Para Ruas, o valor aprovado para a Trensurb é maior que a inflação no período, segundo o parlamentar, de 75% no período. Ele alega também que funcionários podem ser demitidos, devido ao pagamento do vale-transporte.

 

MPF quer entender o cálculo

Um inquérito civil será aberto a partir da próxima segunda-feira para que o Ministério Público Federal (MPF), por meio da Procuradoria da República de Novo Hamburgo, analise o estudo e a justificativa, feitos pela empresa, para o aumento da tarifa. A investigação quer saber se tudo está correto. O reajuste de 94% foi autorizado pelo Governo Federal, através do Ministério do Planejamento, sob a alegação de que a medida visa buscar o equilíbrio fiscal e a sustentabilidade da empresa.