FOTO: Polícia Civil/Divulgação

Da redação | O sumiço de um cãozinho, filhote da raça pug, que mobilizou moradores do município de Três Coroas, no Vale do Paranhana, há duas semanas pelas redes sociais, teve um desfecho feliz na manhã desta terça-feira (6). A polícia encontrou o cachorro em uma casa no município de Igrejinha e confirmou que o desaparecimento do bichinho não foi aleatório. Se trata de um furto em família.

Segundo informações do delegado Ivanir Calliari, a tia avó das crianças que tinham o animal, confessou o crime. “Ela pegou o cachorro no pátio da casa e vendeu para outra pessoa, em Igrejinha, por R$ 100”, conta.

Conforme o delegado, a tia-avó responderá por furto qualificado pelo abuso de confiança das vítimas. A compradora também será responsabilizada por receptação dolosa. “Um cão desta raça não é comercializado por menos de R$ 1 mil. Quem o compra por R$ 100 necessariamente deve desconfia”, declara.

Entenda o caso

O caso chegou à polícia no dia 24 de janeiro, quando a família divulgou nas redes sociais fotos do cãozinho, que se chama Ramiro. Imediatamente a vizinhança se mobilizou para o que achava ter sido uma fuga do filhote.

De acordo com o delegado, informações chegaram à delegacia dando conta de que, na verdade, o cachorro havia sido levado por uma parente.

Desesperada, a família chegou a oferecer uma recompensa a quem encontrasse o pet.