FOTO: Polícia Civil/Divulgação

Da redação | Um homem foi preso na última quarta-feira (7) por suspeita de torturar a filha de dois anos no bairro Restinga, na zona sul de Porto Alegre. O suspeito, que não teve o nome divulgado, é acusado de bater e realizar outros tipos de castigos severos contra a criança desde que ela tinha meses de vida.

Conforme a delegada Andrea Magno, titular do Deca, a motivação para as torturas seria o gênero da criança. Relatos apurados pela investigação indicam que o pai não aceitava o fato da criança ser do sexo feminino, pois queria ter um filho homem.

Além de bater na filha, o agressor também dava banhos gelados na criança para tentar tirar os hematomas dos espancamentos e como punição sempre que a menina acordava chorando durante a madrugada. Familiares relataram à delegada que a criança chegou a ter uma convulsão. Outra prática adotada pelo homem seria encher a boca da criança com comida e tapar a boca dela com a mão.

Ainda conforme a delegada, a menina não seria o único alvo do agressor. Tanto a esposa quanto a mãe dele também sofriam com a violência física, o que motivou a mãe e a irmã dele a realizar as denúncias.

O homem foi encaminhado ao Presídio Central.