20/03/2015- São Paulo- SP, Brasil- A Secretaria da Saúde do governo do estado de São Paulo informou nesta sexta-feira (20) que um homem de 35 anos, morador de Pedreira, na Zona Sul de São Paulo, morreu por dengue na capital paulista. É a terceira morte pela doença registrada na cidade neste ano de 2015, segundo o governo estadual. A Prefeitura de São Paulo diz que ainda investiga o caso.

Foto: EBC/ Divulgação

A Vigilância Ambiental de Caxias do Sul identificou dois focos do mosquito transmissor da dengue, febre chikungunya e zika vírus. O trabalho foi realizado de 21 a 28 de fevereiro, na área urbana da cidade, através do Levantamento Rápido do Índice de Infestação do Aedes aegypti (LIRAa).

Durante o levantamento, foram feitas 6.772 inspeções em imóveis. Os agentes de endemias coletaram 259 amostras, cada uma podendo conter várias larvas, pupas e mosquitos adultos. Entre as amostras, a análise laboratorial identificou duas de Aedes aegypti originárias do bairro Planalto.

A partir de segunda-feira (05), a Vigilância Ambiental intensificará as visitas na região onde foram identificados os focos do mosquito.

Os focos identificados pelo LIRAa são os dois primeiros registrados no município este ano. Em 2017, outros 15 foram encontrados entre janeiro e maio nos bairros Santa Fé, Tijuca, Nossa Senhora da Saúde e Canyon.

Quatro moradores de Caxias do Sul com febre chikungunya e um com dengue, infectados em outros municípios, foram monitorados pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS) no ano passado. Em 2018, não há casos das doenças transmitidas pelo Aedes aegypti na cidade.

*Com informações da Prefeitura de Caxias do Sul