FOTO: Diocése de Novo Hamburgo/Divulgação

Da redação | O padre cônego Círio João Schommer, que é responsável pela Paróquia São José, no bairro Lomba Grande, em Novo Hamburgo, passou por um susto na última segunda-feira (19). Ele foi feito de refém por três criminosos.

Círio estava chegando a pé na casa paroquial depois de ter ido ao banco para pagar algumas contas. Nesse momento, ele foi abordado pelo trio que estava em um Sandero Vermelho. Em uma rápida ação, os criminosos jogaram o padre para dentro do veículo e o mantiveram sob ameaças.

Um dos bandidos ficou com o religioso dentro do veículo. Os outros dois, entraram no salão paroquial e surpreenderam as pessoas que ajudavam na limpeza do local. Eles reviraram o espaço, mas saíram sem levar nada.

De volta ao veículo, fugiram levando o padre, que só foi libertado cerca de três quilômetros adiante, depois de repetir que era padre. Ele entregou aos criminosos R$ 500 que haviam sobrado depois do pagamento de algumas contas no banco.

Momentos de tensão com os criminosos e de fé após o crime

Dois dias depois do crime, o padre relata que recorreu ao padroeiro da comunidade, para manter a calma diante das armas dos bandidos. Além disso, ele também contou como foi a ação dos criminosos. “Eles não sabiam que eu sou padre. Me pegaram e botaram deitado no banco de trás do carro que usavam. Eu tentava falar, e eles não deixavam. Quando consegui conversar com eles, perguntei porque faziam isso com um padre de 78 anos. O rapaz ficou surpreso, disse que não sabia que eu era padre. Quando me largaram, pediram desculpa”.

“Tenho certeza que Deus ama essas pessoas que fizeram isso contra nós. Eu oro para que eles não façam mal para outras pessoas”, finaliza o padre

Investigação

O caso é apurado pela 2ª DP de Novo Hamburgo, que busca informações sobre o Sandero vermelho usado pelo trio de assaltantes.