FOTO: Arquivo Pessoal/Reprodução

Da redação | Uma semana depois do corpo da menina Naiara Soares Gomes de sete anos, ter sido encontraram em um matagal na represa do Faxinal, em Caxias do Sul, o caso segue repercutindo. Os boatos que acompanharam o caso desde o desaparecimento da criança em 9 de março continuam sendo compartilhados em redes sociais.

O rapto, estupro e morte da menina provocaram comoção, indignação e resolva em todo o país. Na internet, o que mais se encontra é o clamor por justiça. Porém, em rodas de conversas na cidade e nas redes sociais, há pessoas que prometem vingança ao homem que confessou o crime.

Juliano Vieira Pimentel de Souza de 31 anos foi preso no dia do desfecho do desaparecimento de Naraia. Desde o último final de semana, circulam notícias falsas pelas redes sociais, indicando que ele teria sido morto por presidiários.

Conforme informações da polícia, as fotos e vídeos que indicam o assassinato são falsas. Juliano segue preso em uma cela especial, isolado dos outros presos, em um presídio da Região Metropolitana.