FOTO: Jaime Zanatta/GBC

FOTO: Jaime Zanatta/GBC

Da redação | Em agenda pelo Rio Grande do Sul neste final de semana, o pré-candidato a presidência da república pelo PSOL, Guilherme Boulos, esteve na ocupação “Povo Sem Medo” do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) na Zona Norte de Porto Alegre, na manhã desta sexta-feira (20).

A visita foi o primeiro compromisso oficial do presidenciável em terras gaúchas. Ali, ele falou para cerca de 50 pessoas. Recebido com um café da manhã preparado pelos moradores, Boulos falou sobre as ocupações reivindicam moradias em todo o país. “Ninguém ocupa porque quer”, afirma.

Como não poderia ser diferente, ao longo do discurso ele também falou sobre assuntos políticos. Ao defender sua candidatura, Guilherme ressaltou que o Brasil vive um momento de retrocesso democrático. “O assassinato de Marielle no Rio de Janeiro e a prisão de Lula são dois exemplos disso”.

Ainda falando sobre a prisão do ex-presidente, Boulos ressaltou que está apoiando Lula em Curitiba e que a sua prisão não passa de uma estratégia política. “A prisão dele é injusta e arbitrária”, finaliza.

FOTO: Jaime Zanatta/GBC
FOTO: Jaime Zanatta/GBC

Outros compromissos

Guilherme Boulos fica até a tarde do próximo sábado (21) no Rio Grande do Sul.

Ainda nesta sexta-feira (20), ele participa de uma reunião com a comunidade palestina na Assembleia Legislativa e em seguida de uma aula pública na UFRGS sobre o tema: “A crise, o golpe e a universidade”.

Das 19h às 22h30, Boulos irá palestrar no prédio 40 da PUCRS. O tema do encontro é: Saúde Mental e Trabalhadores: Brasil Emergente.

No sábado (21), às 8h30 ele está no Campus de Alvorada do Instituto Federal do Rio Grande do Sul. Por lá, ele vai conversar com a comunidade sobre as mudanças que devem ser feitas no Brasil para o futuro.

Depois, ele segue para uma visita ao Acampamento Juventude do Juntos e o projeto social Emancipa, na Restinga, em Porto Alegre.