FOTO: Redes Sociais/Reprodução

Agência Brasil | O emprego formal no Brasil cresceu em março. De acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado nesta sexta-feira (20) pelo Ministério do Trabalho, houve acréscimo de 56.151 postos de trabalho, com aumento de 0,15% em relação ao saldo de fevereiro. Esse foi o terceiro mês seguido de saldo positivo, mas em ritmo menor na comparação com janeiro (77.822) e fevereiro (61.188).

Esse resultado de março decorreu de 1,340 milhão de admissões e de 1,284 milhão de desligamentos.

Os dados também mostram que o resultado de março foi o melhor para o mês desde 2013, quando foi registrado saldo positivo de 112.450 postos.

No acumulado do ano, houve crescimento de 204.064 empregos, representando expansão de 0,54%, nos dados com ajustes.

Nos últimos 12 meses, o acréscimo chegou a 223.367 postos de trabalho, correspondente ao 0,59% de crescimento.

Rio Grande do Sul em terceiro

A economia gaúcha criou 12.667 vagas de emprego em março. Entre os estados brasileiros, trata-se do terceiro melhor resultado obtido no mês passado. No mesmo mês no ano passado, 5,2 mil haviam sido empregados. Um ano antes, o resultado foi de 4,8 mil.

A indústria da transformação, que criou 7,6 mil vagas, e o setor de serviços, com mais 4,5 mil, puxaram o resultado positivo de 2018. A agricultura perdeu três mil empregos a mais do que ganhou, no mês passado. No acumulado do ano, o Rio Grande do Sul soma 43,7 mil vagas criadas no mercado de trabalho.