Foto: Divulgação| CRPO/Serra

Da redação | A ação de dois policiais de Caxias do Sul, que participaram de um confronto que resultou na morte de quatro criminosos, um preso e um arsenal apreendido em Caxias do Sul, está na fase final de avaliação, onde será decido se haverá promoção pelo ato de bravura.

Em desvantagem numérica, os soldados Maicon Luiz Segala e Deivid Martins da Rosa trocaram tiros, numa noite chuvosa, nas vielas escuras do bairro Vila Ipiranga, em outubro de 2016. O ambiente hostil e o farto armamento, inclusive uma submetralhadora que estava de posse da quadrilha, não intimidaram os PMs. A ação policial ganhou repercussão midiática, reconhecimento da sociedade e homenagem do Legislativo Municipal a todos os PMs envolvidos na ocorrência que culminou no confronto com os dois soldados.

O feito foi levado pelo comando do CRPO/Serra a conhecimento da Comissão de Avaliação e Mérito, que por unanimidade deliberaram pela instauração de Conselho Especial de Sindicância para avaliação da ação. A sindicância foi concluída com parecer favorável à promoção dos dois PMs, e nesta quinta-feira (19) retornou à comissão para avaliação final.

Os dois policiais que atuam na Companhia de Operações Especiais (COE) possuem comportamento classificado como excepcional. Com oito anos de serviço, Deivid já participou de mais de dez confrontos com criminosos; Segala, que possui 15 anos de serviço, por mais de 30 vezes trocou tiros com bandidos. Apesar dos inúmeros confrontos exitosos, a ação do Vila Ipiranga é a que se desenha para uma possível promoção por atender os requisitos exigidos para propositura.

Com informações do CRPO/Serra.