FOTO: Karine Viana/Palácio Piratini

Da redação* | O governo gaúcho entregou na última sexta-feira (8) 576 máquinas e equipamentos agrícolas para 336 cidades de todas as regiões. O valor total do investimento é de R$ 72.237.434,28, dos quais R$ 69.527.434,28 vem de emendas parlamentares, e o restante, R$ 2.710.000, dos cofres públicos do Estado.

A solenidade ocorreu no Pavilhão Internacional do Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio. Sartori destacou a grandeza do momento e, principalmente, o esforço conjunto dos governos estadual e federal, dos deputados federais, dos senadores gaúchos e dos municípios. “Estamos fazendo a maior entrega de máquinas da história deste estado. Uma ação concreta, inédita e histórica, que resulta da mobilização de quem não ficou esperando a mudança e agiu com atitude. De quem sabe que a mudança só se constrói com trabalho e união.”

O ministro Eliseu Padilha também esteve na solenidade e enfatizou o foco de todos para beneficiar a população: “É um dia absolutamente singular. Uma união que deixou os partidos políticos em segundo plano porque, acima de qualquer ideologia, estava o interesse do povo gaúcho. Que sirva de exemplo para o resto do país”.

Também representando o governo federal, o ministro Marun disse que o ato retrata uma das preocupações do Palácio do Planalto: “A nossa prioridade é colocar recurso naquilo que é positivo e bom para as pessoas. É um grande dia, que merece destaque”.

08151554_1515016_GDO

Necessidade histórica do interior

Das 576 máquinas entregues, estão, por exemplo, 282 tratores agrícolas, 177 retroescavadeiras hidráulicas e 43 rolos compactadores. A frota vai melhorar as condições de produção nas propriedades e as rotas de escoamento da safra.

O presidente da Famurs, Salmo Dias de Oliveira, falou em nome dos prefeitos. “Supre uma das necessidades que mais assolam as prefeituras, que é a carência de máquinas agrícolas. Isso atende às pessoas. Seja na abertura e conservação de estradas, seja no escoamento da produção, essa conquista vai direto na veia dos municípios”.

Com informações da SECOM RS