FOTO: SEFAZ/Divulgação

Da redação | Foram realizadas, na manhã desta quarta-feira (13), as operações da Receita Estadual para combater a inadimplência do IPVA 2018 (Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores). De uma frota de 3.554.770 veículos que deveriam pagar o imposto este ano, 573.156 seguem circulando pelas ruas com o IPVA atrasado, cujo calendário fechou no mês de abril.

Porto Alegre, Novo Hamburgo, Taquari, Bagé, Cachoeirinha, Erechim, Pelotas, Passo Fundo, Santa Maria, Cruz Alta, São Borja, Farroupilha e Caxias do Sul, tiveram blitzes e barreiras. O objetivo é recuperar R$ 285 milhões que deixaram de entrar nos cofres públicos.

A inadimplência do IPVA 2018 está em 10,94%. De uma previsão de arrecadação de R$ 2,60 bilhões, ingressaram nos cofres públicos até o momento pouco mais de R$ 2,31 bilhões. Do total arrecadado com o IPVA, metade é repassado automaticamente para as prefeituras conforme o município de emplacamento do veículo.

Na capital, mais de 88 mil automóveis estão com o tributo atrasado, o que representa mais de R$ 54 milhões não recolhidos (inadimplência financeira de 12,04%). As cidades com os maiores índices de inadimplência são, pela ordem, Chuí (22,79%), Quaraí (21,40%), Santa Vitória do Palmar (20,34%), Capão da Canoa (19,68%) e Rio Grande (19,06%). Já os municípios com menores índices são Alto Feliz (2,49%), São José do Inhacorá (2,59%), Montauri (2,67%), Três Arroios (2,87%) e Imigrante (2,91%).