Foto: Petter Campagna Kunrath/Divulgação

Da redação | Foi recebida, no final da tarde desta quinta-feira (14), no setor de Arquivo e Protocolo da Câmara Municipal de Caxias do Sul nova denúncia contra o prefeito Daniel Guerra (PRB). No documento, o requerente Luís Carlos Ferreira Junior pede a cassação do mandato do chefe do Executivo por infrações político-administrativas, improbidade administrativa e crime de responsabilidade. Isso teria ocorrido no episódio do vazamento dos áudios em que o líder do governo, vereador Chico Guerra (PRB), sugere retaliação contra o presidente da Associação de Moradores do bairro Cânyon, Marciano Corrêa da Silva.

Para o autor do pedido, a ordem do parlamentar ao então coordenador de Relações Comunitárias da prefeitura, Rafael Bado para que desse “um corretivo” em Marciano teve a anuência de Daniel Guerra, o que fere o decoro, a legalidade, a publicidade, a impessoalidade e a moralidade.

O documento ainda está em processo de protocolização e somente será disponibilizado na ata da sessão ordinária da próxima terça-feira (19) quando será colocado na ordem do dia, de acordo com o Decreto Lei 201/1967.

*Com informações da Câmara Municipal de Caxias do Sul.