Foto: Triunfo Concepa/Reprodução

FOTO: Triunfo Concepa/Reprodução

Da redação | Na noite desta terça-feira, foram levantadas as cancelas dos pedágios de Santo Antônio da Patrulha, Gravataí e Eldorado do Sul, localizados na Freeway, não havendo mais o pagamento da tarifa. A medida ocorre depois que o contrato do governo federal com a Triunfo Concepa não passou por renovação. Diante disso, após 21 anos, a empresa deixa de administrar o trecho da BR-290, entre Porto Alegre e o litoral Norte.

Com isso, a rodovia será mantida pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) até o verão do próximo ano, pois o leilão com edital de concessão da BR-290 – que envolve também as BRs 101, 386 e 448 -, só ocorrerá em novembro com previsão de cumprimento a partir de fevereiro.

Segundo a Concepa, a proposta inicialmente apresentada pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) não foi aceita em especial porque foi proposta a revisão dos valores da tarifa praticados durante a extensão do contrato no momento vigente, o que impediria que a empresa mantivesse os mesmos níveis de serviço. A empresa diz que está à disposição da ANTT para negociações da extensão do contrato de concessão, desde de que não haja alteração do regime jurídico estabelecido no contrato.

O QUE ACONTECE AGORA?

:: O Dnit fica responsável pela manutenção da rodovia e não haverá cobrança até fevereiro;

:: No caso da passagem de embarcações pelo vão móvel da ponte do Guaíba, o serviço fica assegurado graças a uma licitação;

:: Cerca de 400 funcionários serão desligados de suas atividades a partir desta quarta-feira. De acordo com a Concepa, foi criado um plano de suporte para os funcionários, que inclui treinamento e apoio para recolocação no mercado de trabalho.

O FUTURO

O edital de concessão das quatro rodovias federais do Rio Grande do Sul (BRs 101, 290, 448 e 386) foi publicado nesta terça-feira pelo Diário Oficial da União (DOU), conforme anunciado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). O documento prevê leilão para 1º de novembro, quando será definida a empresa que vai administrar as estradas, que ficaram denominadas como Rodovia de Integração do Sul (RIS).

O edital informa que a cobrança do pedágio terá um teto de R$ 7,24. A concessão terá rpazo de 30 anos e incluirá a exploração da infraestrutura e prestação de serviço em toda a extansão da malha envolvida.