Foto: Jaime Zanatta/GBC

FOTO: Jaime Zanatta/GBC

Da redação | A Polícia Civil está investigando a morte de Oli Lenz de 49 anos na última sexta-feira (6). A vítima foi abordada por dois homens na Rua 11 de Junho, no bairro Niterói, em Canoas, depois de sair de uma agência bancária. Ele reagiu e acabou morrendo no local.

Os dois presos suspeitos do crime, afirmaram em depoimento que o crime foi encomendado. “Eles sabiam que a vítima tinha dinheiro e o carro que ela estava conduzindo”, contou a delegada Miriam Luciana Freitas Elias, titular da 2ª Delegacia de Polícia.

A dupla foi presa pouco tempo após o crime. Na tentativa de fuga, eles colidiram um carro em um ônibus no momento que a Brigada Militar chegava no local. Pelo menos R$ 3,5 mil foram recuperados com os ladrões. O restante teria ficado com um terceiro suspeito que não foi localizado.

Para a investigação, três celulares que foram apreendidos pela polícia, vão passar por perícia. O objetivo é encontrar provas que levem ao possível mandante do crime.

A vítima

Oli Lenz foi enterrado na última segunda-feira (9). Natural de Cerro Largo, ele morava na região há 30 anos.

Processo

Por mais de 16 anos, a vítima trabalhou na rede Asun de supermercados. Em 2015 ele processou a empresa. Em 2017, ela foi condenada a pagar R$ 80 mil para Oli.