FOTO: Jean Monteiro/Prefeitura de Esteio

Da redação | A Psoríase Brasil, Associação Nacional de Pacientes com Psoríase, vai participar nesta sexta-feira (20), às 17h, do lançamento da Frente Parlamentar pela Psoríase e outras Doenças de Pele, na Câmara de Vereadores de Esteio.

A iniciativa de criação da Frente Parlamentar (FP) é da vereadora Fernanda Fernandes (PP), que tem sido uma parceira da Associação. A vereadora promoveu a aproximação da Psoríase Brasil com a Prefeitura e a Câmara Municipal de Esteio, o que ocasionou na execução do projeto piloto de capacitação, juntamente com a Secretaria de Saúde, e atualização dos agentes e médicos do sistema público de saúde do município.

Já foram realizadas duas atividades na cidade, em junho cerca de 20 médicos participaram da atualização sobre a doença realizada no Hospital São Camilo. Em julho, mais de 30 agentes públicos de saúde, fisioterapeutas e psicólogos do município realizaram capacitação na Câmara Municipal de Esteio.

A FP da Psoríase buscará promover debates sobre a doença, minimizar a problemática do diagnóstico de doenças severas de pele por meio de capacitações, levantamento de dados das pessoas com psoríase, organização de seminários e audiências, além de buscar a articulação e o diálogo com as Frentes Parlamentares relacionadas ao tema.

A FP, que deve encerrar os trabalhos em 2020, conta a participação dos vereadores Luiz Duarte (PT), Mário Couto (PDT) e Rute Pereira (MDB), além de Fernanda Fernandes.

O projeto piloto de capacitação é uma iniciativa da Psoríase Brasil e contou com a orientação dos dermatologistas de seu Conselho Científico, doutores André Carvalho e Jaquelini Barboza. “Nossa ideia é replicar esta experiência em outras cidades brasileiras. Essa é uma orientação da Organização Mundial da Saúde (OMS) que, em seu Relatório Global, chama a atenção à necessidade de mais disseminação sobre o diagnóstico e o tratamento correto à doença. Esteio nos acolheu muito bem, estamos com apoio da Prefeitura e da Câmara Municipal”, explica a presidente da Psoríase Brasil, Gládis Lima.

De acordo com a OMS, ao menos 125 milhões de pessoas padecem com a doença no mundo. Ao considerar um caso de saúde pública, a OMS ratificou, em maio de 2014, a Resolução que reconhece a psoríase como “uma doença grave, incapacitante, não transmissível, dolorosa, desfigurante e para a qual não existe cura”. A OMS indica ações para o diagnóstico correto e o direcionamento aos tratamentos à psoríase, essa e outras ações fazem parte das sugestões de enfrentamento à doença que compõem o Relatório Global sobre a Psoríase da OMS.

Sobre a doença

A psoríase é uma doença inflamatória crônica da pele, sistêmica, de base genética, não contagiosa, geralmente aparece nos joelhos, cotovelos, unhas, mãos, pés e couro cabeludo, podendo atingir todo o corpo. A manifestação ocorre com mais incidência entre 20 e 40 anos, mas também pode se manifestar em outras faixas-etárias. Pessoas com psoríase têm mais chance de desenvolver artrite psoriásica, causando mutilações e desfiguração. Diabetes, Doença de Crohn, doenças cardiovasculares, obesidade e depressão são comumente diagnosticadas nos pacientes com psoríase.

A Psoríase Brasil

A União das Associações de Portadores de Psoríase do Brasil é uma entidade civil sem fins lucrativos que congrega associações regionais brasileiras de pacientes com Psoríase. Criada em 2000, em Porto Alegre (RS), a Psoríase Brasil foi oficializada em 2010 e, desde então, passou a ter representatividade nacional e internacional. A entidade tem como parceira a SBD e, em 2016, constituiu seu Comitê Científico composto por médicos dermatologistas. A Psoríase Brasil atua em todo o País e é membro de entidades internacionais como a IFPA – Federação Internacional das Associações de Psoríase -,  Latinapso – Rede Latino-Americana de Psoríase – e IAPO – Internacional Alliance ofPatient’sOrganizations.