FOTO: Jaime Zanatta/GBC

Da redação | Você costuma passar pelas ruas tranqüilas do bairro Novo Esteio? Nessa época de Expointer é difícil encontrar tranqüilidade por lá.

Porém, durante os dias da maior feira do agronegócio a céu aberto da América Latina a vida no bairro muda totalmente. Os moradores além de conviver com os visitantes, também tentam ganhar uma renda extra.

É o que acontece com o Almir Espiazi. Desde 1983, ele aluga um terreno na Avenida Celina Chaves Kroeff, na lateral do Parque Assis Brasil. “Eu tava desempregado e aí vi enxerguei a idéia do estacionamento como uma possibilidade para sair do aluguel e aumentar os ganhos”, conta.

O terreno alugado cabe, em média, 50 carros. Almir garante que é difícil ter uma vaga sobrando. “Isso aqui está sempre lotado, principalmente nos dias de tempo bom”. Para colocar o carro ali, o motorista paga cerca de R$ 40.

Anualmente, passam no estacionamento quase 600 carros. Além disso, durante os nove dias de feira, o Almir gera quatro empregos diretos. “É importante a gente contar que nesses tempos de crise, conseguimos ganhar dinheiro e ajudar os outros”, afirma.

Aumento nas vendas

Não é só estacionar o carro que dá dinheiro na época da Expointer. O Vanderlei Weissheimer, tem um mercado há mais de 20 anos na mesma avenida. Ele garante que a feira, é o ponto mais alto do ano. “Eu planto os doze meses para colher nos nove dias. A Expointer transforma o bairro em uma capital”, comentou.