Foto: Divulgação/ Simers

Da redação | A Polícia Civil instaurou inquérito para investigar a morte de um bebê de sete dias no Hospital Centenário, em São Leopoldo, no Vale do Sinos. A criança nasceu prematura em 7 de outubro, mas morreu na madrugada deste domingo (14) após um erro médico.

Inicialmente, a investigação policial trata o caso como homicídio culposo, quando não há a intenção de matar. Miguel Oliveira de Lima teve leite injetado por engano na veia. Uma técnica em enfermagem confundiu a sonda de alimentação com o acesso de sangue. O caso foi informado para a mãe da criança na manhã de sábado (13).

Em nota, o Hospital Centenário informou que “afastou a equipe de profissionais que estava de plantão na UTI Neonatal, responsáveis pelo atendimento do paciente no turno em que teve início a alteração do quadro clínico do recém-nascido”.

A direção da casa de saúde declarou também que instaurou uma sindicância para apurar os fatos e que o afastamento dos profissionais visa assegurar a investigação.

Segundo a Polícia Civil, é aguardado o resultado do exame de necrópsia para saber definitivamente a causa da morte. As oitivas das pessoas envolvidas devem ser feitas no decorrer desta semana.