Polícia Civil

Foto: Polícia Civil

Da redação | O verdadeiro alvo dos criminosos que mataram por engano um jovem de 19 anos dentro do Hospital Centenário, em São Leopoldo, na madrugada de sexta-feira (9), havia sido condenado a 25 anos e seis meses de prisão pela morte de dois homens. Alex Júnior Abreu Tubiana, 28 anos, estava internado na casa de saúde desde quarta-feira (7) e não foi localizado pelos bandidos.

Tubiana aguardava por uma tornozeleira eletrônica desde outubro, quando foi transferido para o regime semiaberto. O rastreador seria colocado nessa sexta-feira. O equipamento é uma alternativa em vista da falta de vagas nos albergues prisionais.

O condenado se envolveu em um assassinato na quarta-feira, quando matou Samuel Lima da Rosa, 19. O caso ocorreu em uma oficina mecânica, no bairro Santos Dumont. O jovem teria invadido o local para matá-lo, mas morreu após a reação do alvo. Como ficou ferido na troca de tiros, ele foi encaminhado ao Hospital Centenário.

Após a morte de Gabriel Villas-Boas Minossi, 19, morto por engano na madrugada de sexta-feira, Tubiana recusou tratamento do hospital e teve alta declarada durante a tarde. Desde então, ele não foi mais localizado, mas precisaria se aprpesentar para colocar a tornozeleira.

Minossi havia sofrido um acidente de moto na BR-116, na semana passada e deveria ter tido alta na quinta (8), mas não conseguiu em virtude da pressão, que estava alterada. Ficaria mais um dia internado, porém foi morto por engano dentro do quarto hospitalar. Câmeras de segurança flagraram a movimentação dos atiradores.

SÃO LEOPOLDO | Polícia identifica suspeitos de terem invadido hospital e assassinado paciente por engano