Foto: Arquivo Palácio Piratini

Foto: Arquivo/ Palácio Piratini

Da redação | O primeiro caso autóctone de zika vírus foi confirmado no Rio Grande do Sul. Segundo a Secretaria Estadual da Saude, uma jovem de 17 anos, residente em Gravataí, começou com os sintomas em 7 de janeiro, apresentando dor ocular e visão turva. Ela não realizou nenhuma viagem para fora do estado. Internada no Hospital Nossa Senhora da Conceição, foi diagnosticada com neurite óptica.

Como o hospital é sentinela para doenças neurológicas causadas por arbovírus, que são vírus transmitidos aos humanos por intermédio de insetos, amostras de seus exames foram encaminhadas ao Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen), com resultado obtido em 21 de janeiro e positivo para a doença.

Após o resultado reagente para zika Vírus, o Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs), entrou em contato com a prefeitura de Gravataí e com a 2ª Coordenadoria Regional de Saúde (2ª CRS) para que seja iniciada a investigação do caso. O trabalho começou em 22 de fevereiro e confirmou o caso como autóctone.

Em 2016, o RS teve 44 casos autóctones de zika. Houve dois importados em 2017 e nenhum em 2018.