Cena do crime. Foto: Polícia Civil/ Divulgação

Foto: Polícia Civil/ Divulgação

Da redação | Um resultado positivo, resultado do trabalho conjunto das forças que integram a segurança pública: Canoas está há 34 dias sem assassinatos.

A última ocorrência, conforme o 15º Batalhão de Polícia Militar (15º BPM), foi em 11 de junho, na rua Alan Kardec, no bairro Fátima, onde um homem foi morto a tiros. Desde então, nenhuma morte decorrente de crimes contra a vida foi consumada no município.

Dessa forma, Canoas continua com 31 assassinatos desde janeiro. A redução se aproxima dos 50%, em relação ao mesmo período do ano passado, quando 60 pessoas perderam a vida de forma violenta.

Os conceitos de integração e inteligência têm sido determinantes para o bom resultado. Conforme o delegado Thiago Carrijo, titular da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Canoas, o índice de elucidação dos crimes chega à casa de 90%.

“Pronta-resposta. Se tem um homicído, a equipe não cessa enquanto não esgotar os trabalhos de prisão em flagrante. Sejam crimes consumados ou tentatados, a equipe vai em todos os locais. E isso tem gerado resultados”, pontua o chefe da DHPP.

O comandante do 15º BPM, major Dirceu Abreu da Silva, credita os mais de 30 dias sem mortes no município ao trabalho de integração.

“As operações integradas, com base no mapeamento inteligente das áreas mais vulneráveis, têm sido positivos, contribuindo para o número de apreensões de armas e munições”, destaca o comandante.