Foto: Derli Colomo Jr/ Divulgação

Da redação | Um empréstimo de R$ 5,8 milhões contratado junto ao Banrisul vai garantir o pagamento das verbas rescisórias dos trabalhadores que serão desligados do Hospital Nossa Senhora das Graças (HNSG), com o fim do contrato nº 64, que termina no dia 31. O anúncio foi realizado nesta quinta-feira, em reunião entre a Prefeitura, gestores do Gracinha, sindicatos, vereadores e representantes dos profissionais da saúde.

Leia também: Câmara autoriza Município a contratar R$ 43 milhões

O pagamento desses direitos não é de responsabilidade da prefeitura, pois o serviço é gerido pela Associação São Miguel. No entanto, conforme pontua a administração municipal, a prefeitura se empenhou e colocou em garantia os contratos firmados com o HNSG, para que o hospital pudesse contrair empréstimo bancário junto ao banco para honrar esses compromissos.

Foi um trabalho conjunto para trazer o melhor possível para as famílias e para não prejudicar a saúde de toda a população. Esse trabalho é diário”.

Prefeito Luiz Carlos Busato

De acordo com a prefeitura, a paralisação anunciada para esta sexta-feira (19) não irá ocorrer.

Contrato nº 64

O contrato 64 contempla os serviços de recepção e limpeza, além de agentes de saúde, enfermeiros, técnicos e médicos. Esses serviços são prestados na UPA Boqueirão, UPA Niterói, UPA do Idoso, farmácias e Centro de Especialidade Médicas, além das 27 Unidades Básicas de Saúde da cidade.

Assinado em 2013, o documento passou por revisão técnica da atual gestão, tendo em vista que possuía pontos que traziam prejuízos financeiros ao município. Em 2018, já com a nova formatação, foi prorrogado até o dia 31 de julho deste ano, prazo máximo permitido por lei.