Foto: Polícia Civil/Divulgação

Da redação | William Pias Dutra de 28 anos, um dos acusados de ser o autor dos disparos que matou duas pessoas após uma partida de futebol, em Gravataí, foi preso na última quinta-feira (8), em Cachoeirinha. A informação foi divulgada nesta sexta (9).

O criminoso foi preso em uma ação conjunta entre a Brigada Militar (BM) e Polícia Civil. Ele estava em sua residência na Rua Edgar Bins, na Vila da Paz e não resistiu à prisão.

Mais um suspeito

Um segundo homem suspeito de envolvimento no ataque ainda não foi identificado. O suposto mandante do crime também é investigado, mas o nome dele ainda não foi divulgado. 

Investigação

Após a prisão de William, a Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Gravataí, está buscando esclarecer o crime. A motivação seria a disputa de território entre facções.

Conforme o que foi apurado até o momento, os autores dos disparos, foram avisados de que os alvos estavam no local por integrantes de uma facção criminosa. “Causou estranheza que o time que perdeu foi embora antes e não comemorou com o vencedor”, conta o delegado Eduardo Amaral.

Três torcedores também estão sendo investigados. Porém, está descartada a ligação do time rival no crime.

O alvo do crime foi uma das oito pessoas que ficaram feridas. Ele seria ligado à facção rival ao grupo que os autores dos disparos pertenciam. Ele já foi ouvido pela polícia e liberado porque, neste caso, é tratado como vítima. O outro alvo, conforme a investigação, foi uma das duas pessoas mortas no ataque: Adélio Júnior Souza Antunes, 28 anos, que foi baleado e fugiu a pé do local, sendo encontrado no dia seguinte ao crime no pátio de uma empresa, distante 400 metros do campo de futebol. Ele havia saído do sistema prisional na mesma semana.

A outra vítima do ataque foi Maiara Emili Silveira da Silva, 20 anos. Sem antecedentes criminais, ela era professora e torcedora do time que havia vencido a partida pelo campeonato municipal.