Foto: JL Balestrin/GBC

Da redação | O corpo da mulher que morreu após ser atropelada por um motociclista na BR-116, em Canoas, foi arrastado por 30 metros na rodovia. A informação é da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

A vítima estava saindo do trabalho. Ela, que não teve a identidade divulgada, era funcionária de uma lanchonete que fica nas margens da rodovia. O acidente foi na madrugada deste sábado (24).

Segundo a PRF, ao invés de utilizar a passarela, ela estava atravessando a rodovia entre os carros quando foi atropelada pela moto. O acidente aconteceu no sentido Interior-Capital na altura do km 265.

O motociclista ficou gravemente ferido. Ele está recebendo atendimento médico no Hospital de Pronto Socorro de Canoas (HPSC). Não há detalhes sobre o estado de saúde dele.

A vítima morava em Canoas há 1 ano. Ela foi arrastada por cerca de 30 metros na rodovia.