Foto: Polícia Rodoviária Federal/Divulgação

Da redação | A Polícia Civil está investigando o acidente que matou seis pessoas da mesma família na BR-386 durante a madrugada desta sexta-feira (30), em Soledade. Eles moravam em Canoas.

Segundo o delegado Márcio Marodin, titular da delegacia de Soledade, a hipótese inicial é que o motorista do Pegeout, onde estava a família de Canoas, tenha dormido e invadido a pista contrária. “Trabalhamos com a hipótese de que ele tenha dormido. Claro que vamos pedir exames de toxicológicos, mas é difícil pensar que trate de um caso de embriaguez”, comentou.

O delegado também acredita que o motorista da caminhonete Volvo, atingida pelo Pegeout, tenha sido surpreendido com o outro carro na pista onde trafegava, já que o trecho é de subida. “Não há sinais de frenagem na pista e uma colisão de 80 km/h entre os dois já causaria esse estrago lamentável”.

Vítimas

Estavam no Pegeout: Everton da Silva Geraldi de 36 anos, que conduzia o veículo; Jaqueline Amaral Erohin Geraldi, de 39, esposa do motorista; o filho do casal, Lorenzo Erohin Geraldi, seis anos; os pais do condutor, Ivanir Geraldi, 61 anos, e Ana Lúcia da Silva, 55 anos; Juarez Geraldi, 47 anos, irmão de Ivanir.

Cinco dos passageiros morreram no local. O menino chegou a ser socorrido, mas morreu a caminho do hospital.

No outro veículo, Volvo V40, estava o condutor João Miguel Borges Neto, 34 anos, morador de Soledade. Ele já foi transferido para o Hospital São Vicente de Paula de Passo Fundo.