Foto: Jaime Zanatta/ GBC

Foto: Jaime Zanatta/ GBC

Da redação | Dezenas de pessoas estão se despedindo, neste sábado (31), das seis pessoas da mesma família que morreram em um acidente em Soledade, na madrugada de sexta-feira (30). O velório ocorre no ginásio do Centro Social Urbano Mathias Velho.

Pela manhã, o prefeito Luiz Carlos Busato havia comparecido ao velório e prestado sua solidariedade. Na ocasião, ele decretou luto oficial de três dias em Canoas. À tarde, voltou ao local para acompanhar um ato religioso, que começou por volta de 14h30 e durou cerca de uma hora.

“É uma comoção, uma desgraça dessas nessa proporção. É uma família inteira. O aluno é nosso, então é o mínimo que a gente pode fazer”, disse Busato, se referindo ao menino Lorenzo Geraldi, de seis anos, que estudava na Escola Infantil Carmem Ferreira e foi uma das vítimas do acidente.

No momento da celebração, dezenas de pessoas ficaram ao redor dos caixões, dispostos na quadra do ginásio, para acompanhar as palavras do padre. Um momento de muita oração. Dos seis caixões, apenas o que carrega o corpo de Ana Lúcia da Silva, 55, permaneceu fechado. Após o ato religioso, ocorre despedida particular.

 

Lorenzo e a mãe, Jaqueline Amaral Geraldi, 39, que também foi vitimada no acidente, frequentavam a Igreja Assembleia de Deus. O pastor Vilmar Dornelles conhecia a mãe do menino desde quando ela era criança. O religioso lamentou o ocorrido e relembrou da fé da seguidora.

“Uma benção, ela servia ao senhor na nossa comunidade, onde era professora da escola bíblica e seu menino aluno. Vamos sentir muito a falta dela. A Jaqueline se criou junto com minhas filhas. Foi quase como se uma das minhas filhas tivesse partido”, conta o pastor, que comandou o ato religioso, juntamente com o frei do bairro Mathias Velho, Vandrigo Zacchi.

sepultamento ocorrerá no fim da tarde, no Cemitério Santo Antônio. As vítimas do acidente foram: Everton da Silva Geraldi, 36 anos; Jaqueline Amaral Geraldi, 39; o filho Lorenzo Geraldi, 6; os pais de Everton, Ivanir Geraldi, 61, e Ana Lúcia da Silva, 55; e o irmão de Ivanir, Juarez Geraldi, 47.

Todos ocupavam um Peugeot 207 e seguiam para o Paraná, onde os pais de Everton seriam padrinhos de casamento de um primo dele. Na BR-386, o carro em que eles estavam colidiu em uma caminhonete Volvo V40. O acidente foi no km 236 da rodovia.