Divulgação

Foto: Divulgação

Da redação | Um esquema de falsificação de diplomas foi descoberto pela Polícia Civil, em Sapucaia do Sul, na Região Metropolitana. Pelo menos nove servidores da Câmara de Vereadores e Prefeitura, apresentaram documentos falsos para comprovar escolaridade.

Quer mandar sugestões de pauta e flagrantes da sua cidade? Então, anote nosso WhatsApp: (51) 9 8917 7284

Segundo informações da Divisão de Combate à Corrupção da Polícia Civil, 17 pessoas foram indiciadas durante 12 meses de investigação. Eles devem responder por falsidade ideológica e uso de documento falso.

O crime era feito por servidores que não tinham a escolaridade necessária para assumir determinados cargos públicos. Com a ação, eles conseguiam preencher todos os requisitos para poder ocupar a vaga. Eles recebiam salários de até R$ 5 mil.

Dentro da Prefeitura

No Executivo Municipal, foram identificados três funcionários que utilizaram diplomas falsos para conseguir a vaga de emprego. O prefeito, Luis Rogério Link, ordenou a exoneração deles.

Além disso, Link afirmou que abriu uma Comissão de Sindicância. O objetivo é analisar a veracidade dos diplomas apresentados pelos servidores públicos.

No Legislativo

Dentro da Câmara de Vereadores, a investigação da Polícia Civil, levantou que ex-assessores de três vereadores também estão envolvidos. Os parlamentares Marco Antônio da Rosa (PSB), Nelson Brambila (Solidariedade) e José Carlos Dutra dos Santos (MDB) foram citados.

A Agência GBC tenta contato com os vereadores desde o inicio da manhã. Assim que obtiver retorno, a reportagem será atualizada.