Foto: Arquivo Pessoal/Reprodução

Da redação | Uma mulher morreu assassinada na madrugada de hoje depois que a casa teria sido invadida pelo ex-marido, no Amapá. Ela foi identificada como Samira Soares Mendes de 21 anos. O crime aconteceu em frente às filhas gêmeas de 4 anos do casal.

Segundo a Polícia Civil, o suspeito teria desferido nove facadas na vítima por não aceitar o fim do relacionamento. Viaturas da Polícia Militar (PM) chegaram ao local poucos minutos depois de serem acionadas. As filhas do casal é quem teriam apontado o pai, Josiel de Souza Martins, como autor do crime. Ambos estavam separados há pouco mais de um ano.

O suspeito conseguiu fugir e ainda não foi capturado pelas equipes policiais, que visitam possíveis lugares em que o homem possa se esconder. A Delegacia de Crimes Contra a Mulher (DCCM) abriu inquérito e investiga o caso como feminicídio. A investigação inicial aponta que o crime aconteceu quando o suspeito estacionou a moto próxima a casa e conseguiu entrar na residência convencendo a vítima de que gostaria de visitar as crianças.

Pouco tempo depois, vizinhos teriam escutado gritos de socorro de Samira e da avó dela, que estava na residência. Neste momento, o suspeito saiu correndo e foi perseguido pelos moradores. Ele conseguiu escapar quando motoqueiros o ajudaram a fugir, imaginando que ele era a vítima. A moto do suposto autor do feminicídio foi apedrejada.

O Hospital de Emergências (HE) de Macapá comunicou o óbito aos familiares às 6h30 de hoje depois de Samira não resistir aos ferimentos das facadas. A vítima estava com medida protetiva.

De acordo com Bruna Monte, prima da vítima, o caso deixou a família em estado de perplexidade. “Meu tio ainda está em choque. Quando ligo, ele apenas chora. O ex da minha prima não podia chegar perto dela porque tinha uma medida protetiva, mas acabou invadindo a casa e esfaqueando na frente das filhas. Fez isso e fugiu. Elas [crianças] mesmo falam ‘o papai furou a mamãe'”, conta a familiar da vítima, acrescentando que o suspeito era “violento e ciumento”.

Nas redes sociais, circula um print da tela de uma suposta conversa entre o suspeito e outra pessoa no Facebook. Ela teria ocorrido após o crime. “Eu já sei, mano. Pois é, mano, estraguei com a minha vida”, teria dito o suspeito no diálogo ao ser informado de que foto dele circulava como um procurado da polícia.

De acordo com a PM, Josiel Martins foi condenado pela Justiça do Amapá por ter agredido com socos esganado com um cabo a ex-mulher, Samira. O crime teria acontecido em 2017. A sentença determinou o cumprimento de quatro meses de detenção.