Foto: Arquivo Pessoal/Reprodução

Da redação | Foi enterrada neste sábado (16) a mulher morta com quatro tiros no peito. Ela foi identificada como Adrielli Rodrigues de 22 anos.

A vítima foi baleada após sair da delegacia e registrar queixa contra o ex-namorado Cristiano Gomes, na quinta-feira (14). Ela estava em uma moto, quando foi atingida pelos disparos na quadra 1 da Rua Francisco da Cruz Mellão, no iterior de São Paulo.

Após ser baleada, Adrielli chegou a ser socorrida e encaminhada para o Hospital das Clínicas de Botucatu, mas não resistiu aos ferimentos e morreu na noite de quinta-feira (14). Após buscas, Cristiano foi preso na sexta-feira (15) e teve a prisão preventiva decretada. “Ele arrancou um pedaço de mim. Ela era a coisa mais importante da minha vida. Mas, eu quero olhar para frente, lembrar dela como a menina maravilhosa que ela era, extrovertida, sempre feliz”, desabafa a mãe dela, Kate Cilene Roberta da Cruz.

Estava sendo perseguida

Ainda de acordo com a mãe, a filha tinha acabado de registrar um boletim de ocorrência por agressão e ameaça.

Em uma mensagem enviada poucos minutos antes de ser assassinada, Adrielli contou que Cristiano a estava perseguindo e enviou uma foto dele, dizendo que agora tinha provas.

Segundo a polícia, Cristiano Gomes estava escondido em uma casa da cidade. Ele foi levado ao plantão policial e, após o registro do boletim de ocorrência, foi encaminhado para a cadeia de Itatinga, onde ficará à disposição da Justiça.

Ainda segundo a polícia, Cristiano não teria aceitado o fim do relacionamento e, por isso, efetuou disparos contra Adrielli.