Foto: Polícia Militar/Divulgação

Da redação | O torcedor suspeito de injúria racial contra o jogador do Paraná, Eduardo Bauermann, durante um jogo contra o Atlético-GO foi solto após audiência de custódia, em Goiânia. Segundo a Polícia Civil, ele xingou e fez gestos imitando macaco direcionados ao atleta.

Eduardo Torres Byk foi preso na sexta-feira (15). De acordo com o boletim de ocorrência, após o fim da partida, Eduardo Bauermann, que ficou na reserva e já atuou pelo Atlético-GO, procurou a Polícia Militar para dar queixa. Com a ajuda de testemunhas que também presenciaram o fato, os militares localizaram e prenderam o torcedor.

Durante o interrogatório, o suspeito se manteve em silêncio. Foi estabelecida uma fiança no valor de R$ 3 mil, mas ele não tinha dinheiro para pagar. Na audiência de custódia realizada no sábado (16), ele foi colocado em liberdade provisória.

Em nota, o Atlético-GO disse que “repudia casos de racismo em qualquer esfera” e salientou que o zagueiro, vítima das ofensas, defendeu o clube em 2017 e “honrou a camisa”. O clube pediu a investigação do caso e responsabilização dos envolvidos e alertou que irá estudar uma forma de punir pessoas que pratiquem atos discriminatórios em seu estádio. O jogo aconteceu no Estádio Antônio Accioly, no Setor Campinas, e terminou 1 a 0 para os donos da casa.