Foto: Brigada Militar/Divulgação

Um dos maiores ladrões gaúchos de banco foi preso no último domingo (8) no pedágio da ERS-474, rodovia que liga Santo Antônio da Patrulha a Taquara. O assaltante conhecido como “Véio” de 49 anos estava foragido.

Quer mandar sugestões de pauta e flagrantes da sua cidade? Então, anote nosso WhatsApp: (51) 9 8917 7284

Segundo informações da Brigada Militar (BM), o criminoso tem uma extensa ficha criminal e mais de 40 anos de condenação. Ele foi capturado pela primeira vez em 1988. Nos ataques contra agências bancárias, ele sempre lidera as quadrilhas. 

Na última vez que foi preso, Véio estava com um Hyundai Creta, com placas clonadas e roubado, em 26 de setembro deste ano pela Brigada Militar em Parobé. Ele deveria estar cumprindo prisão domiciliar após ser diagnosticado com câncer e, por isso, recebeu o benefício para tratamento da doença em julho de 2015. O criminoso foi acusado, por exemplo, de participar em 2013 de roubos a bancos em Colinas, Campestre da Serra e São José do Herval; em 2014 em Imigrante em 2014; em  2015 em Campestre da Serra (onde foi preso), em Tupanci do Sul e em Imigrante (detido novamente); sempre fazendo reféns de escudo humano na modalide “Novo Cangaço”.

A captura de Véio aconteceu durante a Operação Angico, que mobiliza o efetivo da BM para coibir roubos e furtos contra estabelecimentos bancários no Rio Grande do Sul. O foragido foi abordado pela tropa do Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE), de Porto Alegre, após trabalho da inteligência da corporação. Ele conduzia um Volkswagen Gol, com placas de Roca Sales, sendo monitorado e acompanhado o deslocamento pela rodovia. Ao ser detido no momento em que o veículo parou na cabine de cobrança do pedágio, o criminoso portava uma pistola calibre 9 milímetros com munição. No carro estavam ainda dois indivíduos, de 29 e de 39 anos, também com antecedentes criminais, além de três mulheres, de 32, 33 e 43 anos.